21/05/2020

Bancada do PT comemora adiamento do Enem: vitória dos estudantes

Bancada do PT na Alep: Luciana Rafagnin, Tadeu Veneri, Professor Lemos e Tadeu Veneri

Os parlamentares da bancada do PT na Assembleia Legislativa comemoraram o anúncio feito pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas educacionais) nesta quarta-feira (20), comunicando o adiamento do Enem 2020. A decisão ocorreu um dia após a aprovação do Projeto de Lei 1.277/2020 pelo Senado Federal, que prevê a suspensão da aplicação do Exame em casos de calamidade pública.

Líder da bancada, o deputado Tadeu Veneri destacou a importância da mobilização dos movimentos populares para o restabelecimento da credibilidade do maior vestibular do país. “O cancelamento do Enem impede o avanço de um processo que consolidaria umas das maiores injustiças na educação, excluindo milhares de estudantes do acesso às universidades.  Foi uma votação de 75 votos a um no Senado e que respondeu à reivindicação de entidades estudantis. A pressão da sociedade funcionou para restabelecer a credibilidade do processo”, afirmou.

Na avaliação da deputada Luciana Rafagnin, a decisão do Inep é uma vitória da luta estudantil. “Adiar o Enem é um sinal de compromisso com a justiça social e com a democratização do acesso ao ensino superior, especialmente para os alunos da rede pública, os quais representam o maior percentual dos que não tem acesso à internet e conteúdo de educação a distância”.

No início deste mês, a parlamentar encaminhou ofício ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, solicitando a suspensão temporária das provas do Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM por período igual ou superior ao do afastamento dos estudantes das salas de aula em função do isolamento social provocado pela COVID-19. "Nas atuais condições, manter o calendário da prova é aprofundar a desigualdade no acesso à educação", disse Luciana na ocasião.

Presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, o deputado Arilson Chiorato comemorou o adiamento do exame e comentou o único voto contrário ao projeto no Senado Federal. “Esse processo é resultado da luta da juventude brasileira. A pressão influenciou a votação no Senado Federal. Por 75 votos a 1, os senadores aprovaram o adiamento do Enem. Entenderam que sem aulas durante a pandemia, muitos alunos seriam prejudicados. O único senador que votou conta a lei foi Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Nenhuma novidade, já que essa família quer roubar os sonhos e o futuro da juventude brasileira”, afirmou.

Para o deputado Professor Lemos, líder da oposição, os estudantes desempenharam papel fundamental nesse processo. Lemos destacou ainda que o governo Bolsonaro é desprovido de sensibilidade e bom senso. “O Enem foi adiado, graças a muita pressão dos estudantes. Graças a muita luta. É lamentável termos um governo insensível, destrambelhado, sem o menor planejamento e bom senso. Seguimos na luta”, comentou.

De acordo com a nota divulgada pelo Inep, as datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao previsto nos editais. Assim a prova deve ocorrer em dezembro ou janeiro. As inscrições para o Enem 2020 seguem abertas até 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio.

Autor: Clicéia Alves | Assessoria de comunicação do PT na Alep


Portal Liderança do Partido dos Trabalhadores da Assembleia Legislativa do Paraná
Praça Nossa Senhora Salete s/n, Curitiba - PR - CEP: 80530-911
Telefone: (41) 3350-4157 / 3350-4396