12/09/2018

Lava Jato recusou prisão de irmão de Beto Richa

Foto: SRM Rural

LIVRE, LEVE E SOLTO | As operações do Gaeco e da Lava Jato ocorridas no dia 11 de setembro confundiram muitos cidadãos. As pessoas e até a imprensa atribuíram a 53a fase, batizada de “Piloto”, a responsabilidade pela prisão de Beto Richa, esposa, familiares e assessores próximos. Mas Moro e cia apenas autorizaram mandado de busca e apreensão. Aliás, na semana passada, o MPF denunciou a cúpula do governo do Paraná por causa da Odebrecht, mas poupou justamente o ex-governador. A prisão, portanto, ficou a encargo do Gaeco, ligado ao Ministério Público Estadual, na operação que investiga desvios no programa do Patrulha do Campo.

INTUCANÁVEL |
Aliás, a Lava Jato e Moro parecem  não gostar de prender tucano. São intocáveis. A Polícia Federal fez o pedido de prisão do irmão do governador, Pepe Richa, então Secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Luiz Abi Antoun, Ezequias Moreira, entre outros. Mas o Ministério Público Federal concordou apenas com a prisão de seis pessoas do esquema que desviava recursos da Patrulha do Campo. Quanto a Pepe, “entendo que, em relação a vários investigados, é necessário o aprofundamento investigatório”, alegou os promotores do MPF. Após isso, Pepe foi preso pelo Gaeco.



Foto: Reprodução Facebook

Dono da CBN Curitiba, Joel Malucelli é citado no esquema de formação de quadrilha
TOCA A NOTÍCIA  QUE PODE MUDAR EM 20 MINUTOS |
A denúncia por formação de organização criminosa, fraude à licitação, corrupção ativa e passiva também atingiu Joel Malucelli, que é dono do Jornal Metro de Curitiba, de rádios como a Band News Curitiba e CBN Curitiba, além de ser suplente do senador e candidato à presidente Alvaro Dias, do Podemos. O Gaeco também pediu a prisão dele, que ainda não se entregou. Segundo a denúncia, Tony Garcia convidou Joel Malucelli para fazer parte do intento criminoso. Ambos “reuniram-se no interior do DER/PR para deliberarem sobre a conformação do edital e o pagamento das propinas ao então Governador”. O grupo combinou o fatiamento ilegal dos lotes do programa “Patrulha do Campo”, conforme a denúncia:

JOEL: Então veja, da minha parte que eu lembro era… aí foi exatamente isso que eu recebi e disse, “TONY, pra mim não é justo ficar com menos de quatro… Depois de todas as reuniões que nós fizemos, que começou aqui com um monte aí depois foi diminuindo, depois ficou cinco”.(…)”

Álvaro Dias, abre o olho para os negócios entre amigos
CAIU NA REDE |
A operação do Gaeco desnudou a relação familiar, política e empresarial do cartel que domina o Paraná.  Texto que circula pelos grupos, afirma: “Presos Beto Richa (candidato a senador) e esposa, são pais de Marcelo Richa (candidato a deputado estadual), que é amigo de Ratinho Junior, que foi seu secretário no governo (candidato a governador). Joel Malucelli é foragido do Gaeco. Ele é irmão do Cel. Malucelli, candidato a vice governador de Cida Borghethi  (candidato a governadora), que é esposa de Ricardo Barros (candidato a deputado federal), que é pai de Maria Victoria (candidata a deputada estadual). Em tempo: Joel Malucelli é sogro de João Arruda (candidato a governador), que é sobrinho de Requião (candidato a senador) e suplente no Senado de Álvaro Dias (candidato a presidente). Observação: muitos nomes na corrente citada não são alvo da investigação.

Cida, não é comigo
EX-ALIADO
| A governadora e ex-vice de Beto Richa, Cida Borghetti, se apressou em gravar vídeo patrocinado nas redes sociais para afirmar que não participou do esquema rural. “Não tenho envolvimento e não participei dos atos investigados pelo Gaeco. Demiti Deonilson Rodo e extingui a Secretaria de Cerimonial, que era ocupada por Ezequias Moreira”, defendeu-se a candidata à reeleição.

Tadeu Veneri: é o 11 de setembro de Beto Richa
CAI O GOVERNO E ALIADOS |
Um dos maiores adversários de Beto Richa, o deputado estadual Tadeu Veneri (PT) fez uma lista das suspeitas contra Beto Richa e seu grupo político. “Quem apoiou durante esses oito anos o governo Beto Richa? Esses não quiseram ver as operações Quadro Negro, Republicano, o primo distante, o senhor da sogra fantasma, indícios de superfaturamento em obras”, cobrou.

Autor: Porem.net


Portal Liderança do Partido dos Trabalhadores da Assembleia Legislativa do Paraná
Praça Nossa Senhora Salete s/n, Curitiba - PR - CEP: 80530-911
Telefone: (41) 3350-4157 / 3350-4396